Cenários

Moçambique - Meio Físico - Humano - Económico

Administração

Quando a guerra começou a organização administrativa do território era regulada pela Lei Orgânica do Ultramar Português de 1954.
Moçambique era provincia ultramarina de governo-geral, mas em 1970, tal como em Angola, recebeu a designação de estado. Estava dividido em dez distritos e estes em concelhos e circunscrições.
Distritos e capitais:

– Lourenço Marques – Lourenço Marques
– Gaza – João Belo
– Inhambane – Inhambane
– *Beira – Beira
– *Vila Pery – Vila Pery
– Tete – Tete
– Zambézia – Quelimane
– Moçambique – Nampula
– Cabo Delgado – Porto Amé!ia
– Niassa – Vila Cabral

*Resultantes da separação do antigo distrito de Manica e Sofala.

A organização militar de Moçambique evoluiu ao longo da guerra, estabilizando, nos anos de 1970, no seguinte dispositivo de comando:

– Comando-chefe – comando conjunto (Exército, Marinha e Força Aérea), com o quartel-general sediado em Nampula, tendo como comandante um general de qualquer ramo das Forças Armadas;
– Comando militar (Exército) – Região Militar de Moçambique, com o quartel-general em Nampula, comandado por general do Exército;
– Comando naval – Comando Naval de Moçambique, com sede em Lourenço Marques, comandado por oficial general de Marinha (comodoro);
– Comando aéreo – 3.ª Região Aérea, com o quartel-general na Beira, comandado por oficial general da Força Aérea.

Arquivos Históricos

Lugares de Abril

Curso História Contemporânea

Roteiro Didático e Pedagógico

Base Dados Históricos

Site A25A

Centro de Documentação

Arquivo RTP

Cadernos 25 Abril

Filmes e Documentários

Arquivos Históricos

© 2020 – Associação 25 de Abril