23/12/1973 -

O Semanário Expresso elege António de Spínola como “Político do Ano”.

Dizia o texto de justificação:

“O político do ano foi — concorde-se ou não com as suas posições — o general António de Spínola. Torre e Espada na sua saída da Guiné, ele foi notícia em Novembro e voltou a sê-lo recentemente.

Só se aguarda com ampla curiosidade o seu próximo livro acerca do futuro do Ultramar”.