1968 - Continuar o regime e o império

1968 - Continuar o regime e o império

Os Acontecimentos

  • 27
      09/1968

    27/09/1968 - 

    Tomada de posse de Marcelo Caetano como presidente do Conselho de Ministros.

    O discurso da tomada de posse de Marcelo Caetano como presidente do Conselho de Ministros, em 27 de Setembro de 1968, ficará para sempre associado a uma frase: “Não me falta ânimo para enfrentar os ciclópicos trabalhos que antevejo”.

    No seu primeiro Governo, Marcelo Caetano terá Sá Viana Rebelo na Defesa Nacional, Bettencourt Rodrigues no Exército, manterá Franco Nogueira nos Negócios Estrangeiros e Silva Cunha no Ultramar. Na tomada de posse, Marcelo Caetano elege como prioridade a defesa de África. Mas continua autonomista e, no rascunho do discurso, tinha introduzido a expressão “novos Brasis”. Franco Nogueira pediu-lhe que a retirasse. Caetano assim fez. Foi um mau prenúncio de tarefas ciclópicas – ter poder efectivo sobre a elite política, que Salazar controlou com um braço draconiano, mandar nos generais de África, manter o apoio da Igreja Católica e dos grupos económico-financeiros. Portugal tinha nas três frentes africanas cerca de 120 000 soldados e os gastos de guerra ascendiam a 51,9 por cento das despesas públicas.

  • 29
      09/1968

    29/09/1968 - 

    Operação Nova Fase no Leste de Angola.

    Forças de Comandos com base em Cuíto Canavale executaram acções na região apoiadas em helicópteros portugueses e sul-africanos:

    Resultados da operação:

    • Mortos: 104

    • Prisioneiros: 188

    • Armamento capturado: três canhangulos.

    As unidades de Comandos, com a intensa utilização de helicópteros portugueses e sul-africanos nestas operações Luambi e Nova Fase causaram 170 mortos, entre os quais sete bosquímanes e um elevadíssimo número de mortos, que dificilmente seriam guerrilheiros na sua maior parte. Este tipo de actuação mereceu reparos dos militares sul-africanos, que consideravam ser necessário conquistar a população em vez de a aterrorizar.

  • 30
      09/1968

    30/09/1968 - 

    Directiva do Comando-Chefe da Guiné para o reordenamento de populações e sua organização em autodefesa, em íntima ligação com os serviços do Governo da Província.

  • 10
      1968

    10/1968 - 

    Decisão do Senegal em dificultar a permanência de elementos do PAIGC no seu território.

    Depois de ter autorizado que o PAIGC se instalasse em Zinguichor, Senghor limita a sua liberdade de acção. Tem a ver com a ligação de Cabral a Sékou Touré, com a política de Spínola e de Marcelo Caetano e com a guerrilha de Casamança.

  • 10
      1968

    10/1968 - 

    Decisão da reunião do Comité Central da FRELIMO de criar um Alto Comando Militar, um Comité Disciplinar e um Tribunal Militar, configurando as primeiras medidas de um Exército regular.

Arquivos Históricos

Lugares de Abril

Curso História Contemporânea

Roteiro Didático e Pedagógico

Base Dados Históricos

Site A25A

Centro de Documentação

Arquivo RTP

Cadernos 25 Abril

Filmes e Documentários

Arquivos Históricos

© 2018 – Associação 25 de Abril