25/03/1961 -

Carta do ministro da Defesa, general Botelho Moniz, a Salazar preconizando “imediatas reformas no plano interno”.

Botelho Moniz era ministro da Defesa e substituíra Santos Costa nesta pasta. À sua volta reuniram-se alguns oficiais da chamada “geração NATO”, entre os quais Costa Gomes, tendo como figura
tutelar o antigo presidente da República, Craveiro Lopes, que fora substituído por Américo Tomás.

Botelho Moniz mantinha estreitos contactos com o embaixador dos EUA em Lisboa, Burke Elbrick, e a sua tentativa de golpe estava estreitamente ligada à nova política de Kennedy para África.